Slideshow

História, Mulher so séc. XXI e o Poder

A nova mulher pós-moderna é mãe, esposa, dona de casa, empresária, empreendedora, arrimo de familia, e por que não Presidente da República?[...]

Leia mais!

Crônicas de uma Julieta do séc. XXI

Julieta Augusta era como toda jovem do séc XXI, principalmente no quesito resvoltada sem causa. Aliás não diria que faltasse motivos para revolta já que sua mãe teve a infeliz ideia de lhe presentear com um nome duplo.[...]

Leia mais!

Crônicas de uma Julieta do séc. XXI - 2ª parte

Na teoria as coisas sempre funcionam melhor que na prática e não seria diferente no caso de Julieta e Carlos. Neste ponto é preciso abrir um[...]

Se você gostou,

Leia mais!

Curiosidades da História da Publicidade no Brasil

A década de 80 seria a década da mais rápida e de definitiva transformação econômico-política internacional de que se teve notícia no século. O começo dos anos 80 seria o início do amadurecimento do mercado editorial brasileiro, em termos mercadológicos.[...]

Leia mais!

Rock In Rio 2011: Novidades do Fsetival

O Rock in Rio completou no início deste mês 26 anos desde sua estreia , em 1985. Neste meio tempo, foram muitas histórias e momentos inesquecíveis que transformaram toda uma geração[...]

Leia mais!

sábado, 28 de novembro de 2009

Discriminação de portadores do HIV pode passar a ser crime

De autoria da senadora Serys Slhessarenko (PT/MT), o projeto foi aprovado na última terça-feira (19) pela Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara dos Deputados, juntamente com outros que tratam do mesmo tema


Acabar com atos de discriminação a portadores do vírus HIV como a exigência de apresentação do exame em concursos públicos ou no emprego, é o objetivo de projeto que caracteriza como crime quem discriminar pessoas que tenham Aids.


De autoria da senadora Serys Slhessarenko (PT/MT), o projeto foi aprovado na última terça-feira (19) pela Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara dos Deputados, juntamente com outros que tratam do mesmo tema.

O parecer é do deputado Régis de Oliveira (PSC-SP) e estabelece reclusão de quatro anos e multa para quem incorrer no delito. Agora, o projeto vai à votação pelo plenário da Câmara.
De acordo com ele, é a primeira vez que se propõe, no país, a criminalização desse tipo de discriminação. Se o projeto for aprovado, não poderá haver exigência da apresentação do exame de HIV para seleção de pessoal, por exemplo. No último concurso da Polícia Militar do estado de Pernambuco, o Ministério Público determinou a retirada, do edital, do item que exigia o teste.


O psicólogo e assessor de projetos da Associação Brasileira Interdisciplinar de Aids (Abia), Marclei Guimarães, diz que toda forma de discriminação deve ser penalizada, mas ele considera a prisão uma iniciativa muito severa. Para ele, a reeducação da população seria o melhor caminho, até porque, no seu entender, o Brasil têm muitas leis e várias não são cumpridas.
“Nós ficamos em dúvida se a pena privativa da liberdade vai realmente trazer algum benefício para a pessoa portadora da doença, a quem discriminou e para a sociedade em geral”, disse.


No Brasil, há a Lei 7.716/89, que pune a discriminação por raça, cor, etnia, religião, procedência nacional e doenças de qualquer natureza. Se passar pela Câmara, o projeto segue para sanção do presidente, Luiz Inácio Lula da Silva.


Fonte: Agência Brasil

Demorou, mais enfim o ato de discriminar portadores do vírus HIV poderá virar crime, como prevê o projeto que agora será votado na Câmara dos deputados, e sendo aprovado seguirá pra ser sancionado pelo atual presidente da república. É absurdo que ainda exista tanta má informação a respeito da doença.  Por si só o ato de discriminar já é absurdo, sejam  quais forem as circunstâncias, agora chegar ao cúmulo de pedir  que as pessoas mostrem exames pra realizarem concursos, beira a loucura. Normalmente o preconceito é causado pela ignorância, isto é, o não conhecimento do outro que é diferente, ou possiu deficiências ou, neste caso, é portador de um vírus ou da doença e precisa de cuidados específicos.  O preconceito leva à discriminação, à marginalização e à violência. Estas atitudes vem acompanhadas por teorias justificativas e ganha legitimação nas ruas por preceitos antigos que deveriam já terem sido superados. Foi-se o tempo que existiam os famosos grupos de risco, hoje em dia qualquer pessoa coerente sabe que pode adquirir a doença através de uma simples ida ao dentista , isso vale tanto para o profissional com o cliente.Mas imaginem só se todos os dentistas cobrassem exames periódicos de seu pacientes, quantos processos já não estariam tramitando?! O que as pessoas devem se conscientizar de uma vez por todas é que com os avanços científicos que chegaram a um coquetel de remédios fizeram com que as expectativas e qualidade de vida dos portadores aumentassem muito portanto não justifica que tenha-se receio de conviver com elas. Achei a iniciativa da senadora muito boa e espero realmente que o resultado na câmara seja favorável.

Márcia Canêdo            

By JORNALISMO ANTENADO with 8 comments

Tragédia das chuvas em SC: Um ano se passou e o que mudou??

Em meio ainda a especulações sobre as causas das recentes tragédias climáticas no sul do Brasil, o estado de Santa Catarina tenta se recuperar de todos os prejuízos econômicos e, pricipalmente, das perdas humanas. Nesse domingo, 29, faz uma ano das ocorrências da catástrofe do Tempo, que afetaram cerca de 2 milhões de pessoas no estado, a maioria dessas na área litorânea e do Vale do rio Itajaí. Perdas humanas somaram 135 mortes. Ainda há aproximadamente 2.400 pessoas desabrigadas e ao todo 3.600 desalojadas (fora de suas casa) - dados da Defesa Civil/SC.

Um dos eventos mais extraordinariamente trágicos foi o desmoronamento do morro do Baú, na pequena cidade de Ilhota, próxima a Joinville. Rios de lama soterraram e fizeram desaparecer centenas de casas no entorno, e mataram outras tantas. Prejuízos à vida dos que sobreviveram, então sem casas, sem os instrumentos de sustento familiar e à mercê da solidariedade do povo brasileiro e da incompetência dos órgãos governamentais.



Foto aérea - Morro do Baú - Ilhota - SC


Milhões de reais em doações foram encaminhados a esses órgãos, e as ações de reconstrução ainda se arrastam pela burocracia e suspeitas de desvios de verba, o que não seria nada estranho. Escândalos de descaminho de doações de artigos de primeira necessidade (roupas, calçados, colchões, alimentos e remédios) escandalizaram o estado e o país, coisas vergonhosas essas impetradas por funcionários do Exército e "voluntários" inescrupulosos do próprio povo catarinense. Fato esse que nos envergonha até o dia de hoje.

Muitos especialistas em meteorologia alertam serem esses, e outros eventos similares no Brasil, sinais de que o clima do planeta passa por mudanças profundas, talvez em parte irreversíveis. Também afirmam que esse tipo de fenômeno se tornará ainda mais frequente daqui para frente, tendo seus efeitos agravados em intensidade e poder de destruição.

Enquanto isso, o povo castigado de Santa Catarina, principalmente do Vale do Itajaí (área mais afetada), tenta recuperar a sua dignidade e reconstruir o que as águas furiosas da Natureza levaram embora. Ficam explícitas nossas orações e solidariedade a essa gente aguerrida, com fome de viver que, em várias ocasiões nos últimos anos, vem mostrando porque tem direito de ser chamada de Povo Brasileiro.



By Júlio César Coelho with 5 comments

quinta-feira, 26 de novembro de 2009

No Brasil, 80% das crianças têm algum sintoma de stress infantil

Tontura, vômito, dor de barriga, cefaleia e uma série de outros sintomas físicos comuns na infância podem ocultar problemas de relacionamento, insegurança, depressão e stress




Pesquisa realizada pela Isma-BR, a representação brasileira da International Stress Management Association, associação presente em 12 países que trabalha a prevenção e o tratamento do stress, revelou que oito em cada dez crianças têm manifestações psicossomáticas e apresentam problemas de saúde para os quais não há causa clínica determinável.


“Nosso organismo não diferencia se a criança está tendo dor de barriga porque está ansiosa ou porque comeu maionese estragada. A fonte é bem diferente, mas a sensação de dor e desconforto é semelhante”, diz Ana Maria Rossi, presidente da Isma-BR, doutora em Psicologia, que só trabalha com sintomas relacionados a stress.

Ana Maria supervisionou o levantamento, realizado com 220 crianças, de 7 a 12 anos, em Porto Alegre (RS) e São Paulo (SP). Entre os sintomas físicos resultantes do excesso de tensão, foram citados dores musculares (dor de cabeça e de barriga), distúrbios do sono (pesadelo, sono agitado e insônia), diarreia, constipação, os enjoos e as náuseas.


Comportamento – As consequências emocionais se traduzem em nervosismo, medos, irritação e a impaciência. As mudanças comportamentais incluem a agressividade, a passividade, a dificuldade de relacionamento, as alterações no apetite – incluindo o aumento no consumo de doces – e o choro sem motivo.

Os resultados apontam a rotina atribulada como uma das principais causadoras da tensão entre os pequenos. “As pressões colaboram para que as crianças, cuja única responsabilidade deveria ser a de estudar e brincar, tenham uma série de obrigações que as levam a exercer uma rotina digna de pequenos executivos”, afirma Ana Maria Rossi.

“Apareceu muito na pesquisa que a criança às vezes mente, diz que tem dor de barriga ou dor de cabeça, apenas para não fazer alguma atividade. O fato é que não importa se ela está inventando ou não. O importante é descobrir porque a criança está fazendo isso”, aconselha. Se os pais desconfiam que as queixas podem não ser reais, devem conversar com as crianças. “Ela só vai fazer isso se não estiver bem. É preciso descobrir o que está havendo.”

Principais dados da pesquisa:

98% têm orgulho de ser brasileiras;
• O maior medo, para 98% delas, é de que seus pais morram;
• A maior preocupação, para 96% delas, é conseguir um bom emprego, mas 95% também disseram se preocupar em agradar aos pais e 66% se preocupam em não engordar;

• Além de assistir à TV e ouvir música, 32% das crianças elegeu chorar como válvula de escape para o estresse.
* pesquisa realizada com crianças de 8 a 15 anos, das classes A, B e C, em 14 países – Argentina, Brasil, China, Dinamarca, França, Alemanha, Índia, Indonésia, Japão, México, África do Sul, Suécia, Inglaterra e Estados Unidos.


Fonte: Veja / Agência Estado

Esse é mais um tema polêmico e preocupante na minha opinião . O stress é algo que não faz bem para  a vida de ninguém, podendo levar a inúmeros problemas de saúde tais como depressão, gastrite, somatizações em forma de dermatites , dentre outros. Agora pensar que esse mal está já presente na vida de nossas crianças, é caso de se  parar e analizar o que anda levando a isso ocorrer. Os adultos de hoje cresceram vendo tv, jogando bola ou brincando de pique nas ruas ... tinha-se tempo para ser criança de fato. Já a algum tempo, as crianças se dividem entre jogos no computador ou o tão cotado play station e aulas de futebol, natação, inglês, balé ... enfim ... a criança já de pequena é obrigada pelos pais a assumir responsabilidades que não são adequadas a sua idade. Um dos resultados disso é o stress infantil, onde a criança para se livrar de algo, passa a reclamar de dores, náuseas, sem motivos aparentes. Mais uma vez os números são desfavoráveis para o Brasil, segundo essa pequisa já temos hoje cerca de 80% crianças com sintomas stress. E esses números embora não possamos afirmar serem exatos, podem ser visualizados não apenas nos lares , mas também nas escolas, onde cada vez a presença de uma psico-pedagoga se faz necessária, sejam pelos problemas dos alunos em decorrência de falta de estrutura familiar ou por outros motivos. Faz-se necessária uma análise mais profunda, para que essas crianças não cresçam sob esse tipo de pressão, que no futuro só trará males para suas vidas.

Márcia Canêdo

By JORNALISMO ANTENADO with 9 comments

quarta-feira, 25 de novembro de 2009

DOE SANGUE,DOE VIDA! 25 de Novembro- Dia Nacional do Doador Voluntário

Doe Sangue. Compatilhe a VIDA


Para quem não sabe no dia 25 de novembro se comemora o Dia Nacional do Doador Voluntario de sangue. Os requesitos para se tornar um doador são: ter mais de 18 e menos de 60 anos; o peso deve ser superior a 50 kg; no caso dos homem, deve ter doado a última vez  há mais de 60 dias; se for mulher deve há mais de 90 dias; não estar grávida; não estar amamentando; já terem se passado pelo menos 3 meses de parto ou aborto. Além de que o candidato a doador não deve ter tido Hepatite após os 10 anos de idade; não sofrer de Epilepsia;nem ser diabético;  não ter feito tatuagens amenos de 1 ano; não ter se exposto  ao risco de contrair o vírus da AIDS, tendo comportamentos como  não usar preservativos em relações sexuais; ter tido mais de dois parceiros sexuais nos últimos 3 meses e usar drogas injetáveis .



A cada doação uma pessoa estará ajudando a salvar até  4 vidas. Toda coleta é feita por pessoal capacitado, sob supervisão de um enfermeiro ou médico, garantindo o bem estar do doador. O ambiente é limpo, confortável e todo material é descatável.É retirado aproximadamente 450 ml de sangue. Esse volume não causa prejuízo nenhum à saúde do doador, ele é reposto rapidamente com ingestão de líquidos e o ferro é reposto através da alimentação. Após a coleta, uma pequena amostra de sangue segue para exames laboratorias e somente após os resultados, o sangue será liberado para transfusão.


A doação de sangue é um gesto insubstituível que representa esperança de vida para muita gente. A Fundação Hemominas tem o dever de trabalhar para preservar a saúde dos candidatos à doação e dos pacientes que irão receber a transfusão de sangue. Nesta semana em que se comemora o dia nacional do doador a Fundação Hemominas realizou mais uma campanha onde seus bancos de sangue ,com a ajuda de voluntários da sociedade serão repostos. O Hemominas JF atende não apenas a cidade de Juiz de Fora, mais diversas cidades vizinhas.
 

Saiba mais sobre o Sangue :

O Sangue é tecido vivo e no corpo de um adulto circulam, em média 5 litros de sangue, variando de acordo com o peso. É formado por parte líquida(plasma), constituída por água, sais,vitaminas, e fatores de coagulação, na qual estão misturadas as partes sólidas: hemácias, leucócitos e plaquetas. É produzido na medula óssea dos ossos chatos, vértebras, costelas, quadril, crânio e externo. Nas crianças, também os ossos longos como o fêmur produzem sangue.


Numa doação são retiradas 4 partes distintas do sangue que serão utilizadas para a trnsfusão nos pacientes necessitados: as plaquetas, que são fragmentos de células que participam do processo de coagulação; os Leucócitos conhecidos como glóbulos brancos; as Hemácias que são os glóbulos vermelhos do sangue; e o Plasma que é um líquido amarelo claro que representa 55% do volume total de sangue.


Eu hoje a tarde fiz minha parte, fui a Fundação Hemominas de minha cidade e pela segunda vez só neste ano fiz minha doação. Este gesto já venho realizando a muitos anos e sempre que posso convido um amigo a fazer o mesmo. Além do prazer de saber que posso ajudar a 4 vidas serem salvas , ainda ganhei uma bela camisa da campanha. Esse é um gesto simples, que não causa malefício algum para nossa vida e que para milhares de pessoas por todo país representa a chance de continuar a viver. Então convido a todos, a procurarem os hemocentros de suas cidades e aderirem a essa campanha pela VIDA.


Dados específicos retirados de : http://www.hemominas.mg.gov.br/hemominas/index.html


Márcia Canêdo



By JORNALISMO ANTENADO with 7 comments

terça-feira, 24 de novembro de 2009

Pesquisa revela Brasileiro lê um livro por ano

Nos Estados Unidos, a população lê, em média, 11 livros por ano. Já os franceses leem sete livros por ano, enquanto na Colômbia, a média é de 2,4 livros por ano


Um levantamento do Instituto Pró-Livro confirma que o brasileiro lê pouco. São 77 milhões de não leitores, dos quais 21 milhões são analfabetos. Já os leitores, que somam 95 milhões, leem, em média, 1,3 livro por ano. Incluídas as obras didáticas e pedagógicas, o número sobe para 4,7 – ainda assim baixo. Os dados estão na pesquisa Retratos da Leitura no Brasil, feita com 5.012 pessoas em 311 municípios de todos os estados em 2007.



“O livro é pouco presente no imaginário do brasileiro”, explica o diretor do Livro, Leitura e Literatura do Ministério da Cultura, Fabiano dos Santos.


Nos Estados Unidos, por exemplo, a população lê, em média, 11 livros por ano. Já os franceses leem sete livros por ano, enquanto na Colômbia, a média é de 2,4 livros por ano. Os dados, de 2005, são da Câmara Brasileira do Livro (CBL) e do Sindicato Nacional dos Editores de Livros (Snel), que integram o Instituto Pró-Livro.



Detalhes dos hábitos do brasileiro relacionados ao livro, revelados na pesquisa, atestam esta afirmação. O levantamento considera como não leitores aqueles que declararam não ter lido nenhum livro nos últimos três meses, ainda que tenha lido ocasionalmente ou em outros meses do ano.


Entre os leitores, 41% disseram que gostam muito de ler no tempo livre, enquanto 13% admitiram que não gostam. Também entre os 95 milhões de leitores brasileiros, 75% disseram que sentem prazer ao ler um livro, mas 22% sustentaram que leem apenas por obrigação.
Com as estatísticas nas mãos, Fabiano dos Santos diz que há dois caminhos a percorrer para fazer do Brasil um país de leitores: ampliar o acesso ao livro e investir na formação de leitores.


A pesquisa Retratos da Leitura no Brasil sugere que a maior influência para a formação do hábito da leitura vem dos pais, o que explica o fato de que 63% dos não leitores informaram nunca terem visto os pais lendo.
Por outro lado, o levantamento sugere que o hábito de ler é consolidado na escola e quanto maior o nível de escolaridade, maior o tempo dedicado à leitura. Entre os entrevistados com ensino superior, há apenas 2% de não leitores e 20% disseram que dedicam entre quatro e dez horas por semana aos livros. Este índice cai para 12% entre estudantes do ensino médio.



“É em casa e na escola, que os leitores são formados. Depois dos pais, os professores são os maiores incentivadores, mas poucos têm a experiência da leitura. E, neste caso, fazer do aluno um leitor é uma mágica”, diz o diretor do Livro do Ministério da Cultura.
O professor de Literatura Dilvanio Albuquerque considera que o desinteresse do brasileiro pelos livros não pode ser atribuído apenas à família e à escola. “O problema é mais amplo. Não podemos falar que a culpa é da instituição, seja ela familiar ou escolar, porque, na verdade, o problema é cultural”.


Para o professor, até entre os universitários, o hábito da leitura não é comum, inclusive nos cursos em que o contato com a escrita é fundamental. “Normalmente a universidade não oferece um bom acervo. Moramos em um país em que os livros são caros e de difícil acesso”, disse.

Fonte: Agência Brasil


Os livros não transformam o mundo


Os livros transformam as pessoas

As pessoas transformam o mundo.

[Mário Quintana]

Mario Quintana sabia do que estava falando quando escreveu esses versos. Particularmente fico triste quando leio sobre pesquisas que revelam como o brasileiro dá pouco valor a leitura.  Muito antes de sequer pensar em querer ser jornalista, já tinha uma intimidade com as palavras e com os livros. Se poucas  vezes viajei  até hoje, através dos livros tive oportunidade de conhecer muitos países, culturas, costumes muitas vezes estranhos e impensáveis a uma ocidental . E sempre foi assim... seja com 10 anos  ou hoje já formada e aos 33 anos , a história se repete , quando estou com um livro em minahs mãos é com se estivesse em um mundo a parte. Esse é uma das grandes vantagens do gosto pela leitura , poder viajar sem sair de casa . Tive quem me incentivasse a leitura e no meu caso não foram meus pais, mais sim minha irmã mais velha e agradeço a ela ter me apresentado esse mundo novo. E esse ensinamento passei pra frente, consegui plantar essa semente do bem no coração e na vida de muitas pessoas e acredito ter feito um bem pra elas. Não gosto do termo hábito de ler ... pra mim essa palavra se aplica a escovar os dentes, andar descalço.. leitura pra mim é gosto, é prazer... não algo mecânico ou involuntário.  
Plantem também essa semente ,presenteie aquelas pessoas que você gosta com um livro, ajudem a diminuir essas estatìsticas que nos encontramos agora. Contribuam para formar pessoas com maior senso critíco, vocabulário estenso, mentes vivas e construtivas não apenas de um Brasil melhor, mais de um mundo diferente.

Márcia Canêdo

By JORNALISMO ANTENADO with 14 comments

segunda-feira, 23 de novembro de 2009

“Cidade – muito mais que rádio” – Esta é a campanha que a República Comunicação e a Rádio Cidade FM de Juiz de Fora lançaram nesta semana

“Cidade – muito mais que rádio” – Esta é a campanha que a República Comunicação e a Rádio Cidade FM de Juiz de Fora lançaram nesta semana



O dia 19 de novembro foi especial para toda a equipe da República Comunicação e da Rádio Cidade FM e claro para todos os ouvintes dessa rádio que nos embala já há muitos anos. A ideia é “SURPREENDER” o público e tudo começou com a veiculação da propaganda da campanha na Rede Globo nos intervalos do Jornal Nacional e da Novela Viver a Vida.


E no que consistiu a primeira parte dessa campanha? Bom, se o que queriam era surpreender seus ouvintes, nada melhor que eles estarem no aconchego de seus lares e receberem um telefonema os convidando para participar da promoção. Certo? Pois foi isso que aconteceu! Qual seria sua reação se seu vizinho, aquele que lhe pede sempre uma xícara de açúcar ou então um que mal lhe dá “bom dia”, batesse a sua porta com um vaso de violetas, dizendo que você a partir daquele momento estaria concorrendo a mil reais, bastando para isso que se cadastrasse no site da Rádio Cidade? Com certeza você ficaria feliz não é verdade?! Pois então, cerca de 2 mil pessoas receberam telefonemas e 300 receberam flores!



Tudo foi muito comentado por uma comunidade criada no site de relacionamentos Orkut (A Rádio Cidade me Surpreendeu), pelo telefone e claro choveram twittadas durante todo o dia. A ideia é que os ouvintes percebam as mudanças que irão ocorrer na grade de programação e também no site da Rádio, que ganhou mais interatividade e conteúdo.



Bom mas isso foi apenas o começo ... nos próximos 15 dias muitas novidades ainda irão surpreender a todos! Então acompanhem a campanha através da comunidade no Orkut (A Rádio Cidade me Surpreendeu) e também pelo twitter (http://twitter.com/radiocidadejf). E não deixem de visitar o site para ver as mudanças e acompanhar a promoção: http://www.radiocidadejf.com.br/


Márcia Canêdo

By JORNALISMO ANTENADO with 4 comments

sexta-feira, 20 de novembro de 2009

Salva pela mãe quando bebê, índia do Amazonas faz mestrado na mesma escola de Obama

Linda Vargas se encontrou com o presidente dos EUA em junho deste ano.Ela foi convidada a estudar nos Estados Unidos em 2010


A índia Lindomar da Silva Vargas, 34 anos, da tribo marubo, recebeu um convite para fazer mestrado na Trachetenberg School Policy and Public Administration, da George Washington University. Ela será a primeira índia a participar do programa mundial que forma líderes políticos, intitulado Alumi Small Grants Announcement, na mesma universidade por onde já passaram Barack Obama, Bill Clinton e Fernando Henrique Cardoso.
Ela está no penúltimo período do curso de administração pública na Universidade do Estado do Amazonas (UEA). Linda, como é conhecida, foi beneficiada com as cotas destinadas aos povos indígenas no estado. Em junho deste ano, ela já esteve nos Estados Unidos, a convite do governo norte-americano, para falar sobre política indígena no Amazonas.
"Quero primeiro pensar na minha conclusão de curso. De qualquer forma, acredito que seja um passo importante para fazer com que minha possível passagem pelos Estados Unidos, estudando em um local de formação de líderes políticos mundiais, possa refletir em benefícios para o povo de minha tribo. Esse seria meu maior sonho", disse Linda.
Ela lembrou do encontro de meia hora que teve com Barack Obama, em junho deste ano. "Vários representantes indígenas do mundo todo estiveram presentes. A conversa foi muito rápida e suficiente apenas para me identificar e falar um pouco sobre meu povo", afirmou a índia marubo.

Ameaçada de morte

Linda nasceu em Atalaia do Norte (AM), na tribo marubo. "Vivi na cabeceira do Rio Curuçá, no Vale do Javari, até meus 9 anos, quando descobri que só estava viva por causa de minha mãe." Ela revelou que, por tradição da cultura marubo, o primeiro filho de um casal indígena deveria nascer homem e herdar os dons curativos do pai. "Nasci mulher e não receberia esse dom. Meu pai quis me matar, mas minha mãe lutou pela minha vida."

Ao saber do desejo de seu pai em matá-la quando ainda era bebê, Linda disse que ficou revoltada, mas que a dor maior veio dias depois, ao descobrir que o pai, na condição de dexá-la viver, a prometeu em casamento a um índio da tribo. "Soube que não poderia escolher com quem casar e me revoltei ainda mais. Não conseguia entender por que teria de casar com um índio que já tinha três mulheres. Eu seria a quarta esposa", disse ela.
 
Decidida, Linda disse que, apesar dos 9 anos de idade, entrou na Floresta Amazônica e fugiu da tribo. "Entrei em uma picada, que nem sabia para onde me levaria. Corri muito, mas os índios descobriram que eu tinha fugido e, como andam muito rápido no meio da selva, conseguiram me capturar e levar de volta para a tribo. Meu pai me prometeu uma grande festa de casamento, mas não quis."

Iniciação escolar

Um missionário religioso que atuava na região da tribo marubo intercedeu e a levou para estudar em um colégio de freiras em Cruzeiro do Sul (AC). "Terminei o que hoje seria o Ensino Fundamental, e quase virei freira. Como não queria a vida religiosa, saí da escola após a conclusão dos estudos. Em seguida, conheci um coronel do Exército, com quem me casei. Me separei aos 20 anos ao descobrir que ele queria virar índio e ter mais de uma mulher", brincou Linda.
Ela se mudou para Porto Velho, onde terminou o Ensino Médio e conheceu o pai de seus filhos, Andreza, de 12 anos, e Marlon, de 11 anos. "Minha família me descobriu novamente e pediu para me buscar. Depois de tanto tempo, eles já tinham evoluído e eu também tinha amadurecido. Conversamos, mas decidi ir para Manaus."
 
Rumo aos Estados Unidos

Linda disse que entrou na Universidade do Estado do Amazonas em 2006 por meio do sistema de cotas e pretende concluir o curso de administração pública em 2010. "Eu aceitei a bolsa de mestrado, mas tem um pequeno detalhe que precisa ser negociado. Tenho dois filhos e não falo inglês perfeitamente."
Enquanto se prepara para aprimorar o conhecimento da língua inglesa, Linda assumiu o cargo de chefe do departamento de Orçamento e Finanças da Secretaria de Estado para os Povos Indígenas (Seind). Ela controla um orçamento de R$ 3 milhões, em 2009, mas que pode alcançar R$ 10 milhões em 2010, segundo o secretário Jecinaldo Sateré, titular da pasta.

 Fonte: http://www.g1.globo.com.br/
 
Achei esta matéria muito interessante e não poderia deixar de compartilhar. Está aí um exemplo de como a perseverança e a vontade de crescer, sem esquecer suas origens pode estar ao alcance de qualquer pessoa. Essa índia de nome Linda, mostrou que a condição de ter nascido em uma tribo, revoltada por saber que  seu pai não a queria viva por questões de tradição , não era impecilho algum para que estudasse e  buscasse seu  caminho que futuramente, pode vir ajudar seu próprio povo com seus conhecimentos adquiridos. Ela uniu ai alguns quesitos básicos que a levou até esse pondo: vontade de crescer e aprender e coragem de agarrar as oportunidades quando elas aparecem. Que fique a lição para todos nós, que ao menor sinal de obstáculos nunca pensemos em desistir de nossos objetivos. Tudo de bom e de ruim que acontece em nossas vidas tem uma razão de ser, e não digo isso apenas como chavão , é verdade. Até das situações difíceis pelas quais passamos podemos e devemos tirar boas lições.
 
Márcia Canêdo
 

By JORNALISMO ANTENADO with 9 comments

quarta-feira, 18 de novembro de 2009

Respeito é bom por Lya Luft

Respeito é bom


"Respeito é bom e eu gosto", diz uma das mil frases feitas - esse sutil veneno ou pontapé no estômago - que pontilham nossa sabedoria dita popular. Vale para muitos aspectos da nossa vida. Vamos ver alguns.
Escuto frequentementea queixa de mulheres de que ainda não são respeitadas como merecem, em seu trabalho ou individualmente. Primeiro, é uma questão de tempo, pois em que quase todos os terítórios da atividade humana, menos cozinhar e parir, mulheres são novidade. Ainda estamos buscando nosso jeito de trabalhar, de comandar, de usar nossa autonomia. 

Certa vez, querendo me elogiar, um crítico escreveu: "(...) é uma excelente escritora, pois embora sendo mulher, escreve com mão de homem". Isso por si basta para reconhecer a carga de preconceito que sobrevive mesmo entre pessoas com certo preparo, inclusive mulheres, diga-se de passagem, que em geral são os piores juízes de outras mulheres. Se ela faz bem um trabalho (vale para juízas,  reitoras,  governadoras, vereadoras, motoristas de ônibus, policiais, grandes cirurgiãs etc.), é porque o faz como homem. Quantas gerações terão de passar , para que isso mude?

Esse preconceito é demorado e obstinado, e nós mulheres colaboramos com ele dando nossa melancólica parcela, por exemplo, no jeito como nos portamos, como nos vestimos, como agimos no trivial, ou quando estamos no poder, qualquer poder. Não é por nada que boa parte das propagandas de quaisquer produtos usa mulheres quase nuas ou em trejeitos sensuais: vende, dá ibope, dá vontade de comprar ... o que é um modo de poder. Falo com certa frequência na psicóloga que atende seus pacientes de minissaia ou profundos decotes, e digo que , lidando com a alma desses pacientes, a roupa não parece muito adequada. Nada contra a peça de roupa, desde que num corpo adolescente: adolescentes ainda não atendem pessoas com problemas psicológicos.


Enquanto nos portarmos feito crianças pouco inteligentes, ou enquanto nosso maior trunfo forem nádegas firmes, fica difícil reclamar que não nos respeitam o bastante. Estarei dando muito valor e exterioridades como saia, jóias, trejeitos? Estou. A aparência é nosso primeiro cartão de visita dizendo coisas como: eu me acho linda, eu sou sensual, estou consciente disso. O segundo cartão é a linguagem: se eu não sei nem articular direito meu pensamento falando ou escrevendo, não vou ser um grande candidato a um emprego razoável, pelo menos um cargo em que eu precise pensar ...  e falar. 

Pais também se queixam de que os filhos não os respeitam. Um bom começo de diálogo é indagar como eles, pais, se portam em casa. Gentis um com o outro, com empregadas, com os filhos - ou a gente acha que dentro da porta da casa, com os filhos, vale tudo, até grosseria e falta de compostura? O comportamento das crianças e adolescentes e seus conceitos sobre o mundo (eles os têm desde cedo, não se iludam!) refletemsua casa. Um pouco incômodo: querendo ou não, somos seus primeiros modelos, e eles percebem muito bemo que é natural e o que é fingido em nós.

Isso se estende para a escola, onde professores suportam violência verbal e física, agressividade, má-educação, hostilidade por parte de alguns alunos -  não todos, possivelmentenem a maioria. Se pudéssemos pesquisar a vida familiar dessa meninada, com frequência iríamos constatar que ela apenas reproduz ou continua, na rua, no pátio da escola e na sala e aula, o tratamento que predomina em sua casa. Lá, talvez, os filhos não conehçam limites ou, quem sabe, o pai é do tipo que aprecia um coronelismo ultrapassado.


Observo muita gente, e não só jovens, dando de ombros ou rindo ao assistir a uma entrevista de alguns dos nosos líderes(ou escutando belas frases sobre ética): também na vida pública, o respeito tem de ser conquistado e merecido. Sendo humanos, homens, mulheres e criança, somos ainda animais predadores, querendo ocupar espaço a patadas. Se pudermos, em vez de falar, rosnamos; em lugar de curtir, cuspimos em cima. A gente precisa ser domesticado desde o dia em que nasce.   

Fonte: Revista Veja 18 de novembro de 2009


  RESPEITO. Será que hoje em dia realmente sabemos o significado dessa palavra? Ou estamos na era do "cada um por si e Deus por todos", onde tratamos as pessoas bem por conveniência e não por que seria essa a coisa certa a se fazer.  A constante e crescente exposição às influências externas torna difícil a tarefa de preservar a estabilidade das identidades das pessoas e livres dos valores e ideais do mundo globalizado e capitalista em que vivemos. Sejam através dos meios de comunicação ou pelas interações cotidianas,no mundo “pós-moderno” a imagem tem prevalecido, com o advento das novas  tecnologias que atravessa permanentemente a nossa existência.Não a toa muitos de vocês leram esse texto da Lya Luft , aqui no blogger ao invés de na Revista Veja onde foi publicado ou no livro da prórpia autora. 
Os homens foram obrigados a acompanhar as mudanças pelas quais o mundo passou nas últimas décadas e que modificaram principalmente o modo de viver das mulheres (a inserção delas no mercado de trabalho, nos espaços de poder e outros).  Mudanças em seus papéis, valores e identidades construídos ao longo de séculos, que podem estar determinando uma crise identitária e promovendo uma transição nem sempre tranquila. O preconceito contra as mulheres será assunto discutido sempre, pois ele se mascara, mais está presente em todos os setores , desde o mais simples trabalho a mais alta esfera pública, no mais terno dos relacionamentos até nos mais conservadores casamentos...enfim... respeito não deveria ter gênero sexual, raça, cor, idade.. o que as pessoas devem  ter em mente que  essa palavra de 3 sílabas pode fazer toda a diferença em suas vidas.

Márcia Canêdo

By JORNALISMO ANTENADO with 6 comments

domingo, 15 de novembro de 2009

Há 20 anos, Brasil voltava a escolher seu presidente

Há 20 anos, Brasil voltava a escolher seu presidente
 Ricardo Miranda

A previsão da vidente mineira Neila Alckmin, a preferida dos ex-presidentes Juscelino Kubitschek e Tancredo Neves, de que o candidato Guilherme Afif Domingos (PL, atual PR) sairia vitorioso das urnas foi o assunto da noite no Bar do PT, no Bairro Alto dos Passos. O grupo, que há alguns meses se reunia ali, sempre às sextas-feiras, para planejar a campanha do candidato metalúrgico, Luiz Inácio Lula da Silva, preferia a outra previsão da vidente, que também não se concretizaria, e dava conta de que o candidato Fernando Collor (PRN) não chegaria vivo ao final do processo eleitoral sacramentado em novembro de 1989.

Bem longe dali, na estrada para Torreões, o secretário-geral do PMDB, Tarcísio Delgado, também se preocupava com o fenômeno Collor, que liderava com folga todas as pesquisas e que, em breve, estaria em Juiz de Fora para um comício. Tarcísio acabava de desembarcar no Aeroporto da Serrinha. A pedido de Ulysses Guimarães, que era o candidato do seu partido à Presidência da República, ele viajara até a distante e evidenciada Alagoas, onde Collor teria colocado, pelo menos, uma dúzia de marajás para correr.

O bom desempenho do candidato do PRN, que tinha como segundo nome de sua chapa o senador juizforano Itamar Franco, também filiado à sigla, havia entrado também na pauta do recém-criado PSDB. Os tucanos, ainda na sua primeira plumagem, tinham fortes lembranças da visita de Mário Covas - ainda em novembro de 1988 - que conseguira arrastar milhares de pessoas numa caminhada pelo Calçadão da Rua Halfeld. Em 89, a hipótese de uma vitória de Covas em Juiz de Fora crescia, mas a recomendação era de cautela em relação a Collor e a Lula. Por via das dúvidas, ficou agendada uma visita de Covas à cidade para 10 de novembro.

Collor era assunto naquela noite também na redação do jornal "Tribuna da Tarde". Entre um cigarro e outro, à frente de sua velha Remington, o editor de política, Paulo César Magella, ouvia a gravação de uma longa entrevista feita dias atrás com o "caçador de marajás". O alagoano tinha passado pela cidade para participar de uma formatura. Na ocasião, concordou em falar com o editor num restaurante da área central da cidade. Paulo César teve 50 minutos com o homem que seria eleito presidente do Brasil pelo voto direto após 29 anos.

A matéria de uma página inteira estava pronta. O dia estava amanhecendo quando Paulo César caminhava para casa ainda avaliando seu personagem. "Estranho esse Collor. Não me olhou nos olhos uma única vez ao longo de toda a entrevista." O pensamento foi interrompido pelos gritos da turma do PT que acaba de deixar o Alto dos Passos e se dirigia à periferia da cidade já em campanha. Era essa a rotina dos petistas há alguns meses. Ora no Bar do PT, ora no Bar Esperança, eles se reuniam ainda na sexta-feira e emendavam as ações de campanha no sábado e no domingo. "Somos o núcleo do fogo eterno", brincava o vereador Natanael do Amaral.

Um vice ameaçado e um candidato esquecido



Tarcísio Delgado não esperou a edição da "Tribuna da Tarde" com a entrevista do Collor chegar às bancas para retornar à ponte aérea Minas-Brasília. Precisava repassar aos correligionários suas impressões sobre Alagoas. Para ele, a distância em relação às regiões Sudeste e Sul era o maior aliado do "caçador de marajás". Nada do que aparecia na mídia, relatara o peemedebista, era real. Mas uma coisa havia chamado sua atenção. "Não havia pobres em Maceió. Andei por várias ruas e não vi um só mendigo. Descobri então que eles haviam sido levados para uma área a uns 50km dali. Fui até lá. Meu Deus! Parecia um campo de concentração."

O que Tarcísio viu em Alagoas nunca virou notícia. Também não trouxe nenhuma mudança para a candidatura de Ulysses. O "velhinho", como cantava seu jingle, amargaria uma dura derrota. Depois de atuar como protagonista em toda a luta pelas eleições diretas, o PMDB não entrou na campanha de 1989. Enquanto tucanos, petistas, brizolistas, comunistas e colloridos tomavam as ruas em passeatas e carreatas, os peemedebistas ficaram em casa. Quando resolveram sair, no segundo turno, estavam divididos de Norte a Sul.

Em Juiz de Fora, além do acanhamento do PMDB, o próprio Itamar Franco e o então prefeito Alberto Bejani assistiam com discrição aqueles últimos dias de campanha. Itamar convivia com as constantes ameaças à sua condição de vice, pelas próprias "intempéries" comuns a Collor. Já Bejani havia anunciado um rompimento de véspera com Collor e declarara voto em Leonel Brizola (PDT). Quem ditava a campanha collorida na cidade era a bancada de vereadores governistas. No segundo turno, Bejani retomaria o diálogo com o alagoano. Itamar seguiria em sua via-crúcis, agora com o assédio dos novos aliados pela sua condição vice.

Com os petistas multiplicando-se pela periferia da cidade em pequenos comícios, e os tucanos a bordo de um caminhão Zona da Mata adentro, Brizola desembarcou na cidade. Ovacionado por milhares de pessoas, o velho gaúcho, em segundo lugar nas pesquisas, pregou a unidade das esquerdas na esquina das Ruas Halfeld e Batista de Oliveira. "O Lula pode ser presidente daqui a uns oito anos. Agora, não. Precisamos nos unir." Brizola acertaria a maior parte do seu prognóstico. Lula seria presidente 13 anos depois. Quanto à esquerda, ela se uniu, mas apenas naquela eleição.

Concorrido, mas ligeiro, comício encerra campanha em JF

Dia 10 de novembro de 1989. Já ficaram para trás três dias da passagem de Brizola por Juiz de Fora. Na "Tribuna da Tarde", dirigentes de PSDB e PRN convidam a população para comícios com Covas e Collor na cidade. No Alto dos Passos, os petistas estão reunidos, preparando os detalhes para o último fim de semana de campanha. No final da tarde, chega a notícia de que o mau tempo não permitirá aterrissagem do avião de Covas. Collor, já na Zona da Mata, segue para Juiz de Fora. Mesmo rompido com o PRN, Bejani se movimenta para levar o máximo de pessoas para a Praça da Estação.

Já é noite. O Bar Esperança e o Bar do PT estão cheios. Cerca de mil cabos eleitorais petistas estarão nas ruas no dia da eleição. A ordem naquele 10 de novembro era para manter a coesão na reta final. Acaba de passar a carreata do PSDB, que aconteceu mesmo sem a presença de Covas. Custódio Mattos foi o orador do comício improvisado, no Calçadão da Halfeld. Já na Praça da Estação comparece o público esperado, cerca de dez mil pessoas. Collor e Itamar estão no palanque. Itamar fala primeiro - e pouco: cerca de cinco minutos. Collor discursa em seguida por apenas dois minutos. Em seu apartamento, Tarcísio Delgado presta atenção em uma reportagem na TV sobre a queda do muro de Berlim. Quase não percebe a queima de fogos de petistas, colloridos e tucanos.

Pouco depois, no dia 15 de novembro, os brasileiros voltariam às urnas após 29 anos sem eleger diretamente o seu presidente. Ao final do primeiro turno das eleições, Lula, Collor e Covas seriam, nesta ordem, os candidatos mais votados em Juiz de Fora.

Homenagem ao Jornalista  Político e professor  Ricardo Miranda ao Jornal Tribuna de Minas -15/11/2009.
 
 
Márcia Canêdo

By JORNALISMO ANTENADO with 4 comments

sábado, 14 de novembro de 2009

Em homenagem a filme, revista lista cenários possíveis para fim do mundo

Lançamento de '2012' fez questão de fim dos tempos ser questionada.Segundo 'Foreign Policy', o mundo de fato vai acabar 'algum dia'.


Aproveitando o lançamento mundial do filme "2012", que trata de uma catástrofe global, a respeitada revista "Foreig Policy" listou cinco cenários de fato possíveis para o fim do mundo, explicando a forma como desastres podem ocorrer e a real probabilidade de cada um deles acontecer.


 
1 - Asteroide :
Apontada como a causa da extinção dos dinossauros há 65 milhões de anos, a queda de um grande asteroide (com 15 quilômetros de diâmetro) poderia ser fatal para a humanidade. Se tiver pelo menos mil metros de diâmetro um asteroide já poderia causar danos ambientais em todo o mundo.Um meteoro de poucas dezenas de diâmetro caiu na Sibéria em 1908, causando destruição mil vezes pior que a bomba atômica de Hiroshima. Segundo a Nasa, um objeto deste tamanho raramente se choca contra a Terra, e apenas um asteroide em todo o espaço monitorado pela agência espacial vai chegar perto do planeta, no ano de 2880. A revista alerta que há muito espaço não monitorado, entretanto.


2 - Desastre climático:
O cenário mais catastrófico do Painel Internacional de Mudança Climática aponta um aumento na temperatura do planeta de 4 ou 5 graus Celsius até o fim deste século. Isto seria suficiente para aumentar o nível dos oceanos em meio metro, inundando grandes cidades. O aquecimento global poderia ainda transformar um terço da Terra em deserto e extinguir entre 40% e 70% das espécies do planeta.
Por mais que muitos dos efeitos da mudança climática sejam irreversíveis, estudos do MIT e de entidades de oceanografia dos EUA mostram que o pior dos cenários pode ser evitado pela redução de emissão de gases na atmosfera.

3 - Guerra Nuclear:
O Departamento de Defesa dos EUA chegou a estimar a morte de 265 milhões de pessoas no caso de um confronto nuclear entre o país e a União Soviética durante a Guerra Fria, em 1977. Não chegava a ser o fim do mundo desta forma, mas causaria um "inverno nuclear" que destruiria a produção agrícola, e muitas pessoas morreriam de fome. O arsenal nuclear de todo o mundo atualmente, 23 mil armas, seria suficiente para produzir este cenário.
Por causa do desenvolvimento de armamentos na Coreia do Norte, da pesquisa nuclear no Irã e da tensão entre Índia e Paquistão, o relógio do apocalipse marca 5 minutos para a meia-noite (que representa o conflito nuclear). O fim da Guerra Fria, entretanto, diminuiu a possibilidade de uma guerra nuclear em larga escala como a descrita.

4 - Peste:
Civilizações inteiras já temeram diante de doenças incontroláveis no passado. A Peste Negra dizimou metade da população da Europa na Idade Média, e a gripe matou 50 milhões de pessoas em 1918. Com a globalização, as doenças podem se espalhar com maior facilidade e rapidez, como ocorreu recentemente com o vírus H1N1. Uma doença mais fatal, como o Ebola, teria potencial devastador, se se espalhasse.
Por mais que o risco na teoria exista, o tratamento das doenças avançou muito desde o início do século XX, e consegue combater as doenças que já existem.

5 - O desconhecido :
Teorias de catástrofes conseguem prever várias outras formas menos esperadas de o mundo chegar a seu fim. Segundo a revista, entretanto, estimativas de astrônomos dizem que o mundo um dia vai acabar, dentro de 5 a 8 bilhões de anos, quando vai ser atraída pelo sol. A probabilidade de humanidade existir por todo este tempo é relativamente pequena.


Fonte : www.globo.com 

A indústria cinematográfica norte americana mais uma vez apostou nas inúmeras possíveis catástrofes que  levariam ao fim do mundo. Ainda não assisti  ao filme, mais já me contaram que não economizaram no quesito efeitos especiais. Rendas exorbitantes nas bilheterias a parte, o ideal seria ao invés de se fazerem especulações analizarmos com mais atenção nas possíveis formas de se evitar que venham a aconteçer. 

Márcia Canêdo

By JORNALISMO ANTENADO with 4 comments

quinta-feira, 12 de novembro de 2009

Utilidade Pública

VEM CHUVA AÍ, GENTE!!!!

Pessoal tem chovido muitos nos últimos tempos, o índice de inundações e raios nunca foi tão grande. Abaixo segue algumas orientações dadas pela DEFESA CÍVIL , então ao menor sinal de insegurança, afastem-se do local e liguem para os órgãos responsáveis. Com cada um fazendo sua parte, podemos minimizar os estragos e diminuir os índices de vítimas de desabamentos em encostas e inundações.

CUIDADO COM AS INUNDAÇÕES!!




-Não jogue lixo e entulho em lotes vagos, vias públicas ou córregos; 






-Colabore para manter limpos os cursos d'água e as bocas-de-lobo;




-Mantenha desobstruída a passagem da água da chuva,evitando infiltrações e erosões;



-Não transite a pé ou de carro em vias alagadas.



CUIDADO COM DESLIZAMENTOS DE ENCOSTAS!




-Não faça movimentos de terra nesta época do ano. Em caso de necessidade, procure orientação técnica;





-Não faça muro de contenção com blocos de cimento;





-Dircione o esgoto e a água da chuva ara as redes públicas;





-Execute obras de contenção somente com orientação técnica;





-Não jogue lixo nas encostas;





-Bananeiras e árvores de grande porte em encostas podem provocar deslizamentos de terra. Fique atento e avise aos órgãos responsáveis.




CUIDADOS NA SUA CASA


-Faça a limpeza periódica dos telhados e das calhas;





-Proteja bem seu reservatório de água, para evitar que ele seja contaminado;





-Fique atento ao surgimento de trincas no chão e nas paredes;





-Em caso de chuva forte, proteja seus pertences, desligue e energia elétria e busque um local seguro.




MÁRCIA CANÊDO

By JORNALISMO ANTENADO with 4 comments

quarta-feira, 11 de novembro de 2009

Apagão também foi destaque na mídia internacional


 Para milhares de brasileiros a imagem que ficará da noite de ontem é de puro terror e perplexidade frente a uma situação impensável.
Uma das cenas que particularmente mais me chocou foi a entrevista da mãe de um recém nascido de uma maternidade em Bauru/SP.Chorando a jovem desabafou achar absurdo um hospital não possuir gerador próprio de energia, no que ela tem plena razão. 
Segundo a reportagem do Jornal Nacional , a diretoria da maternidade em questão está sob investigação por desvio de milhões em verbas. Por sorte, médicos e enfermeiras do local , tiveram uma ação rápida e conseguiram deslocar os bebês para outros hospitais.

Vejam agora como foi a repercução na mídia internacional do apagão que deixou boa parte do país ás escuras na noite de 10 de novembro de 2009

O apagão que atingiu diversas regiões do Brasil na noite desta terça-feira foi assunto dos principais sites da mídia internacional. Repercutiram o assunto a rede britânica BBC, o jornal americano The New York Times, o espanhol El País, a rede de TV CNN, o jornal inglês Telegraph e a agência de notícias Associated Press.


O apagão atingiu pelo menos os Estados de Espírito Santo, Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Paraná, Pernambuco, Rio Grande do Sul, Rio de Janeiro, São Paulo e Distrito Federal. Segundo o ministro de Minas e Energia, Edison Lobão, o problema ocorreu na hidrelétrica de Itaipu devido a uma falha das linhas abastecidas por Furnas. Com 20 unidades geradoras e 14 mil megawatts de potência instalada, a usina binacional de Itaipu fornece 19,3% da energia consumida no Brasil e abastece 87,3% do consumo paraguaio.

O New York Times, a BBC e a AP citam que as duas maiores cidades brasileiras foram atingidas pelo apagão. O espanhol El País aborda que milhões de pessoas foram afetadas. A rede de notícias CNN destacou o apagão com um boletim urgente durante a programação.

Segundo o ministro Edison Lobão, Itaipu voltou a ser reenergizada e causas atmosféricas podem ter gerado o apagão. "Imagina-se que uma tempestade de grande intensidade possa ter contribuído para desligar as linhas de Itaipu e, por consequência, outras linhas saíram de funcionamento". O ministro de Minas e Energia disse que o Operador Nacional do Sistema (ONS) procura as causas, mas afirma que o mais importante é retomar o fornecimento de energia, do que descobrir os motivos da falha.

O governo só se pronunciou sobre o acontecido cerca de 20 horas depois e mesmo assim as causas do apagão ainda não passam de especulações. Achar culpados nesse momento não é o problema, visto que as consequências na integridade física , moral  e finaceira de milhares de brasileiros não será restabelecida.
 
Márcia Canêdo

By JORNALISMO ANTENADO with 3 comments

Curiosidades que circulam na rede: Aberração humana, evolução canina ou cães aberrantes?

Sempre recebemos por e-mail histórias curiosas , ameaças de vírus,correntes, fotos estranhas ... enfim tudo que cai na web circula com uma velocidade  espetácular ... mas nem sempre procuramos saber a verdade por trás dos fatos. Esse eu recebi a muito tempo e mexendo nas minhas pastas encontrei e achei interessante postar.Espero que achem no mínimo curioso!rs



Aberração humana, evolução canina ou cães aberrantes?


A mensagem apresenta foto de pacata família de cachorrinhos recém-nascidos. Nada de errado com ela. Nem com a foto nem com a família.No entanto, ao olhar com mais atenção o rebento da esquerda vê-se um rosto. Isso mesmo: um rosto. Rosto humano.
Pacato e risonho a sonhar o sonho dos anjos. Anjos?!A orelha não é exatamente uma orelha humana normal, mas o ser também não é normal.Uma aberração da natureza? Anúncio do final dos tempos? Aviso da chegada da era do arrebatamento? Resultado de um amor proibido entre um homem e a sua cachorra?



Observe os detalhes da "mão" e do "braço" da cachorrona. E os lábios (lábios ?!), a mão e o dedo mindinho dela...

Não há dúvida de que existem aberrações da natureza. Animais e seres humanos podem nascer disformes e as causas nem sempre são bem determinadas. Pode ser conseqüência da ação de substâncias químicas tóxicas, uso inadequado de medicamentos, submissão à radiação ou, mesmo, um erro fortuito da natureza.
Luis Henrique, um dos nossos colaboradores, pergunta: "Desde quando ela existe pra já ter até filhotes ?"
Pois é: quando ela nasceu ninguém notou os 'traços humanos' dela?


O que houve com essa família?


Jessian, um dos nossos leitores, decifra a charada: a pacata família de cachorrinhos é, na verdade, The Young Family uma das obras de Patricia Piccinini, artista leonesa radicada na Austrália.
Ufa! Um alívio para todos, pois ainda não é indício do final dos tempos.

Outras fotos dessa mesma obra:






A quem se interessar conhecer outras obras interessantíssimas da mesma autora só acessar , http://www.patriciapiccinini.net/  e irá se surpreender com  sua exposição.


Márcia Canêdo

By JORNALISMO ANTENADO with 2 comments

terça-feira, 10 de novembro de 2009

O Mundo sem Mulheres! Por Arnaldo Jabor

O Mundo sem Mulheres! Por Arnaldo Jabor


O cara faz um esforço desgraçado para ficar rico pra quê?


O sujeito quer ficar famoso pra quê?

O indivíduo malha, faz exercícios pra quê?

A verdade é que é a mulher o objetivo do homem.

Tudo que eu quis dizer é que o homem vive em função da mulher.

Vivem e pensam em mulher o dia inteiro, a vida inteira.

Se a mulher não existisse, o mundo não teria ido pra frente.

Homem algum iria fazer alguma coisa na vida para impressionar outro homem, para conquistar sujeito igual a ele, de bigode e tudo.

Um mundo só de homens seria o grande erro da criação.

Já dizia a velha frase que 'atrás de todo homem bem-sucedido existe uma grande mulher'.

O dito está envelhecido. Hoje eu diria que 'na frente de todo homem bem-sucedido existe uma grande mulher'.

É você, mulher, quem impulsiona o mundo.

É você quem tem o poder, e não o homem.

É você quem decide a compra do apartamento, a cor do carro, o filme a ser visto, o local das férias.

Bendita a hora em que você saiu da cozinha e, bem-sucedida, ficou na frente de todos os homens.

E, se você que está lendo isto aqui for um homem, tente imaginar a sua vida sem nenhuma mulher.

Aí na sua casa, onde você trabalha, na rua. Só homens.

Já pensou?

Um casamento sem noiva?

Um mundo sem sogras?

Enfim, um mundo sem metas.

Abaixo uma brincadeira sobre o que leva os homens a gostarem tanto das mulheres...

ALGUNS MOTIVOS PELOS QUAIS OS HOMENS GOSTAM TANTO DE MULHERES

1- O cheirinho delas é sempre gostoso, mesmo que seja só xampu.


2- O jeitinho que elas têm de sempre encontrar o lugarzinho certo em nosso ombro, nosso peito.


3- A facilidade com a qual cabem em nossos braços.


4- O jeito que tem de nos beijar e, de repente, fazer o mundo ficar perfeito.


5- Como são encantadoras quando comem.


6- Elas levam horas para se vestir, mas no final vale a pena.


7- Porque estão sempre quentinhas, mesmo que esteja fazendo trinta graus abaixo de zero lá fora.


8- Como sempre ficam bonitas, mesmo de jeans com camiseta e rabo-de-cavalo.

9- Aquele jeitinho sutil de pedir um elogio.


10- O modo que tem de sempre encontrar a nossa mão.


11- O brilho nos olhos quando sorriem.


12- O jeito que tem de dizer 'Não vamos brigar mais, não..'


13- A ternura com que nos beijam quando lhes fazemos uma delicadeza.


14- O modo de nos beijarem quando dizemos 'eu te amo'.


15- Pensando bem, só o modo de nos beijarem já basta.


16- O modo que têm de se atirar em nossos braços quando choram.

17- O fato de nos darem um tapa achando que vai doer.


18- O jeitinho de dizerem 'estou com saudades'.
 
19- As saudades que sentimos delas.

20- A maneira que suas lágrimas tem de nos fazer querer mudar o mundo para que mais nada lhes cause dor.
 
21- HOMENS PARINDO....IMAGINEMMMMMMMMMM...
 
Realmente ... já imaginaram o mundo sem as  mulheres? Que caos seria?!rs E num digo isso apenas por ser mulher não, mas porque sinceramente acho a figura feminina de muita importãncia desde a criação do mundo, afinal apesar de toda polêmica a volta do "pecado" de Eva , se não fosse ela o mundo ainda era povoado por apenas um casal e os animais. Não gente, não sou ateia, acredito em Deus sim... só apenas tenho uma outra maneira de ver o que a igreja considerou um pecado. Mas  o objetivo aqui num é criar polêmica  e sim homenagiar as mulheres que aos poucos foram ganhando espaço em todos os setores , mostraram seu devido valor ... que podem ser mães sem deixarem de ser sensuais ... que podem ser profissionais ... e ainda assim mantendo a feminilidade , que são tão capacitadas quanto os homens( e em muitos casos até mais...) ... enfim MULHER , MÃE , FILHA, NAMORADA, ESPOSA,PROFISSIONAL   tudo numa mesma figura e sem descer do salto, nem   deixar e exibir lábios bem pintados de batom!  Enfim comemoramos um dia que nos dedicaram em março, mais dia das mulheres é todo dia. 
 
Márcia Canêdo 



By JORNALISMO ANTENADO with 4 comments

segunda-feira, 9 de novembro de 2009

O que não usar - por Arnaldo Jabor

O que não usar - por Arnaldo Jabor


Algumas coisas que as mulheres devem saber que são tristes de usar. Com isso, e pela importância que dou ao sexo feminino, decidi fazer uma pequena listinha de coisas que simplesmente algumas mulheres deveriam repensar antes de usar (caso uma mera opinião masculina importe).


É triste mulher:

1) Usar esmalte com uma florzinha (ou estrelinha) em uma das unhas combinado com a outra mão (no pé já é caso de internação).

2) Salto de acrílico (a não ser que vá fazer um filme pornô ou agradar o namorado fetichista). Sapato branco também é de lascar.(a menos que você seja enfermeira...) Bota Frankstein, aquela do plataformão preto. Nem Mortícia Adams teve coragem de usar... E, sandália com plataforma de madeira entalhada. Essa dispensa qualquer comentário

3) Lente de contato colorida. Essa é uma das tenebrosas campeãs. Além de dar uma enorme vontade de lacrimejar de aflição (para quem está de frente com o ser), parece que estamos diante de uma personagem do próximo filme do X-Men. Aproveitando a fase mutante retire o óculos de sol da cabeça!Ele deve ser usado nos olhos e gardado após o uso! Dr. Xavier adora mutantes que usam a cabeça como aparador!Cuidado!

4) Meia-calça cor da pele, tipo Kendall para o inverno (a não ser que tenha mais de setenta anos ou use debaixo da calça em caso de frio extremo). Em hipótese nenhuma deve ser usada com saia e sandália aberta.

5) Calça justa demais, que aperte as partes íntimas (fica parecendo uma pata de camelo). Calça de cintura baixa com aquelas gordurinhas sobrando para os lados e..... cofrinho aparecendo... . Não obrigue os outros a ter que ver isso!

6) Descolorir os (muitos) pelos da barriga, o famoso 'caminho da felicidade'. Melhor depilar, caso contrário é melhor procurar um namorado que tenha colocado blondor no bigodinho. Farão um lindo par.

7) Unha do pé grande, maior do que onde termina o dedo, além de ficar muito feio pode ser um perigo fazendo 'carinho' com o pé, no marido ou namorado. Se estiver solteira, vá à praia de meia.

8) Calça jeans com muitas aplicações (rosas coloridas, tachas, strass, etc.). Tudo em exagero polui o visual e esse tipo de calça tem muita informação. Usada junto com o item 2 é uma das piores composições. Se pretende sacanear algum namorado (ou ex), chame-o para jantar ou dançar, e vá assim.

9) Perfume Paris, do Yves Saint Laurent ou um tal de Angels.... não tem desculpa. As pessoas ao redor não merecem isso e nem todo mundo carrega Neosaldina na bolsa. Usar no verão então, é sadismo.

10) Calça legging com tamanco de madeira. Se você não estiver numa refilmagem de 'Grease nos tempos da brilhantina', use outra maneira de chamar a atenção. Há outras (e muito melhores) maneiras de um cara te achar gostosa.

Na coluna passada, brinquei com o meu ponto de vista, sobre o que as mulheres não deveriam usar - pois era sofrível. Foram dezenas de e-mails concordando, mas pedindo para o colunista fazer a mesmíssima coluna, porém sobre os equívocos masculinos. Já tinha isso em mente e aí vai a minha lista para meus queridos leitores. Acho abominável que um homem envergonhe (no sentido estético) a classe masculina usando:


O que os homens nunca deveriam usar - ou ter usado:

1) O trio mais famoso do que o do McDonalds: pochete, bermuda jeans e sandália papete. Se vier acompanhado do celular (na capinha) na cintura então. É caso para fingir que não conhece.


2) Blazer com gola rolê por dentro. É o figurino preferido de 10 em cada 10 novos cabeleireiros recém bem-sucedidos na cidade. Esse tipo acha esse conjunto o uniforme da 'elegância'. Geralmente abrem salão na cidade com os nomes de Roberto's Coiffeur, Cabral's, Antonio's e por aí vai.

3) Sapato social de 'franjinha' (aquele detalhe de penduricalho em cima). Se for curto a ponto de aparecer a meia branca por baixo, a coisa beira a piedade. Esse tipo fica ótimo num dublador de Michael Jackson cantando 'Billie Jean' no Largo da Carioca.

4) Calça de cintura alta e preguinhas...... Cuidado com os testículos! Eles não têm culpa se você se veste mal. Gerentes de churrascaria rodízio costumam adotar esse visual acompanhado de uma vistosa camisa vermelha de seda javanesa. Correntão de ouro e pulseira de ouro é melhor esquecer. Deixe para o bicheiros.

5) Perfume KOUROS (Yves Saint Laurent) ou NATURA. Num acampamento pode ser usado como repelente (pena dos seus companheiros de viagem). Um cara que usa esse perfume se torna inesquecível. O trauma nas pessoas ao redor é irreversível.

6) Essa vai doer em muito 'Maurício' mas é a minha opinião: Casaquinho de lã jogado nas costas e amarrado na frente. Esse visual geralmente vem acompanhado de um cabelo arrumado pela mamãe a ' La Roberto Justus '. Tem solução, mas tem que ser mudado ainda na infância ou no máximo adolescência. Depois fica difícil.

7) Unha suja (e sem cortar). Se você não for mecânico pode ter certeza que brochará sua namorada ou pretendente. Caso seja bonito, atlético e gostosão,, ela será somente um pouco mais tolerante, entretanto, irá pedir para limpá-las assim que acabar a noite de fetiche com um desleixado. Não esqueça também de aparar aqueles pelinhos horríveis que por ventura saiam do nariz ou da orelha - em nome da higiene, please!!!!

8) Base incolor na unha. Triste amigo. Só limpar e cortar já é suficiente. Cuidado se tem esse hábito, pois daqui a pouco estará pedindo 'francesinha' no salão.


9) Fazer sobrancelha. Se for tirar um fio maior, ok. Agora, se for limpar e afinar nas extremidades, é melhor tomar cuidado. Daí para usar rímel e delineador é um pulo. Não estranhe se vier uma vontade incontrolável de chamar um amigo de infância para assistir 'Brokeback Mountain' comendo pipoca light.

10) Cueca furada ou muito vistosa (vermelha, pink, salmão, cetim verde bandeira). Amigo, por favor, treine tirar a calça puxando a cueca junto. Nenhuma mulher no mundo agüenta esse choque visual. Se ela vir a sua cueca é provável que você fique na mão (literalmente) Esqueça também a sunga branca na praia. Nem precisa explicar


Particularente concordo com algumas colocações de Jabour, tanto no que diz respeito às mulheres, como no dos homens. Mas não concordo com a questão do homem com unhas de base ( desde claro que  elas estejam limpas né..senão não adianta nada..rs), as sobrancelhas em alguns homens se faz necessário, porque andar ao lado de alguém que tem verdadeiras "taturânas" em cima dos olhos, num dá..convenhamos.  Brincadeiras a parte sempre fica a dica de se ter bom senso ao escolher um acessório e principalmente um perfume, lembrando-se que normalmente sempre estaremos ao lado de outras pessoas..poluição visual e oufativa ,incomoda bastante mesmo. Mas vale também respeitarmos o gosto (ou a o mal gosto) das outras pessoas, pois já diz o ditado "o que é muitas vezes é considerado feio ,bonito parecerá a outros".

Márcia Canêdo

By JORNALISMO ANTENADO with 6 comments

    • Popular
    • Categorias
    • Arquivos