Slideshow

História, Mulher so séc. XXI e o Poder

A nova mulher pós-moderna é mãe, esposa, dona de casa, empresária, empreendedora, arrimo de familia, e por que não Presidente da República?[...]

Leia mais!

Crônicas de uma Julieta do séc. XXI

Julieta Augusta era como toda jovem do séc XXI, principalmente no quesito resvoltada sem causa. Aliás não diria que faltasse motivos para revolta já que sua mãe teve a infeliz ideia de lhe presentear com um nome duplo.[...]

Leia mais!

Crônicas de uma Julieta do séc. XXI - 2ª parte

Na teoria as coisas sempre funcionam melhor que na prática e não seria diferente no caso de Julieta e Carlos. Neste ponto é preciso abrir um[...]

Se você gostou,

Leia mais!

Curiosidades da História da Publicidade no Brasil

A década de 80 seria a década da mais rápida e de definitiva transformação econômico-política internacional de que se teve notícia no século. O começo dos anos 80 seria o início do amadurecimento do mercado editorial brasileiro, em termos mercadológicos.[...]

Leia mais!

Rock In Rio 2011: Novidades do Fsetival

O Rock in Rio completou no início deste mês 26 anos desde sua estreia , em 1985. Neste meio tempo, foram muitas histórias e momentos inesquecíveis que transformaram toda uma geração[...]

Leia mais!

quarta-feira, 29 de junho de 2011

A busca

A origem de tudo é uma eterna busca. Desde o espermatozóide que nada desesperadamente para encontrar o óvulo e fecundá-lo até nosso último suspiro antes da nossa morte estamos sempre buscando algo. Para o Bebê, conseguir arrancar um sorriso nos lábios maternos, mostra que é dele todo o amor e dedicação da mãe. Na escolinha a criança quer a atenção da professora e colegas e quando não consegue se isola em demonstração de desapontamento por não ter alcançado seu objetivo.

O adolescente busca admiração dos colegas, a atenção dos rapazes e moças, o destaque na multidão de anônimos esbanjando hormônios para todo lado. Os mais tímidos ou estudiosos acabam com as alcunhas de “nerd” ou “geek” devido à sua excentricidade natural. Meninas se espelham nos ídolos da música na busca eterna de pertencer a um determinado grupo.  Garotos tentam provar sua masculinidade fumando ou se embrenhando no caminho das drogas e bebidas para sentir-se aceito. Os anos passam e a busca continua. Namorados e namoradas que esgotam seus parceiros com cobranças sem fim querendo que os mesmos venham suprir uma necessidade impossível de ser satisfeita. Como tudo que está ruim pode piorar muitos desses casais insiste no relacionamento e tornam suas vidas um eterno “inferno astral” sem chegar a lugar algum além da frustração conjunta.

Pais querem filhos que realizem os desejos que eles próprios por inúmeros motivos não alcançaram; conflitos são travados, sonhos dourados projetados nas pessoas erradas. Entra-se na faculdade em busca de resolver o que consideramos os maiores problemas de nossas vidas e na realidade travamos batalhas com dogmas e verdades absolutas enfiados em nossa goela abaixo. Caímos num mercado de trabalho onde o QI (quem indica) é mais importante do que a força de vontade e garra para aprender com os próprios erros e mostrar todo seu potencial. A frustração, nessa época da vida, é fato marcante para a maioria das pessoas, é uma fase onde os fracos desistem dos objetivos e os chamados “cabeçudos” seguem construindo castelos de vento e derrubando vendavais para alcançar suas metas.  

A vida passa e os anos se encarregam de diminuir nosso tempo na terra em buscar respostas a todas as nossas dúvidas e sentimentos conflitantes. Para muitos a morte é o limite. Para estes, naquele momento, deixamos de existir o que torna a muitos insatisfeitos por tantos sonhos inacabados e não realizados. Outros acreditam na evolução do espírito onde através da reencarnação teremos a chance de continuar nossas buscas e resgatar erros cometidos em vida. Para essas pessoas a morte deixa de ser fator de limite e passa a ser uma fase de repensar os erros e acertos e enfim retornar para começar todo esse ciclo novamente.       
E você, o que tem buscado e encontrado em sua vida?!

Márcia Canêdo
  
Imagens: Google

By JORNALISMO ANTENADO with 10 comments

domingo, 26 de junho de 2011

O arraial tá pronto. Só falta você !


O mês de junho chega ao fim porém as tradicionais Festas Juninas ultrapassam a barreira das datas e embarcam julho a todo vapor. Originalmente, as festas juninas surgiram com a intenção de afugentar os maus espíritos, por isso que é de costume acender fogueiras e queimar fogos. Elas começaram nos campos e plantações, originando os trajes típicos de caipiras e sinhazinhas, e o casamento na roça. A quadrilha teve origem na Inglaterra, por volta dos séculos XIII e XIV. No Brasil, a dança foi introduzida no início do séc CIX, com a vinda da Corte Real Portuguesa.   

Todos os anos a chegada do mês de junho na maioria dos Estados do Nordeste do Brasil representa um período de festa e fartura. A alegria não é pela colheita e pela chuva, que são aguardados o ano inteiro no sertão nordestino, mas pela realização dos festejos juninos nos nove Estados da região: Alagoas, Bahia, Ceará, Maranhão, Paraíba, Piauí, Pernambuco, Rio Grande do Norte e Sergipe. Entre esses Estados mais do que o Carnaval, são as festas juninas que melhor refletem sua forte identidade cultural. E, enquanto na maioria das cidades do interior nordestino as comemorações ainda guardam um aspecto familiar, Pernambuco, Paraíba, Bahia, Sergipe e Maranhão apostam em megaeventos para atrair turistas de todo o país e a gerar postos de trabalho.

Outras praças, como Caruaru (PE) e Campina Grande (PB), fazem dos festejos juninos um dos principais geradores de emprego e de renda. Juntas, as cidades prevêem a chegada de cerca de 4 milhões de visitantes, aliadas à movimentação de R$ 20 milhões e a geração de 5.000 postos de trabalho.
O título de principal Estado das festas de junho é bastante disputado por baianos, pernambucanos e paraibanos. Nenhum deles admite que está em segundo ou terceiro lugar na preferência nacional. A maior rivalidade, no entanto, não está presente nas capitais, e sim no eixo sertanejo Caruaru-Campina Grande. Essas cidades respiram São João do primeiro ao último dia do mês de junho. Ao todo são quase mil atrações, que vão desde o autêntico trio nordestino (sanfoneiro, triangueiro e zabumbeiro) até as principais bandas e forrozeiros que dominam as paradas de sucesso nas cidades nordestinas.

Em homenagem ao Grande Rei do Baião - Luiz Gonzaga segue abaixo um vídeo que preparei com um de seus maiores sucessos "Asa Branca" . Espero que se divirtam! 

Márcia Canêdo  

Fonte: Própria e Uol Viagem

Imagens do vídeo: Google
Música : Arquivo pessoal 


video

By JORNALISMO ANTENADO with 12 comments

terça-feira, 21 de junho de 2011

Morre aos 114 anos em Minas Gerais a mulher mais velha do mundo


Morreu na madrugada desta terça-feira (21), aos 114 anos, Maria Gomes Valentim. Conhecida como Vó Quita, ela foi considerada a mulher mais velha do mundo pelo livro dos recordes, o Guinness Book. Maria faleceu na Casa de Caridade de Carangola, município localizado a 250 quilômetros de Juiz de Fora. Ela deu entrada no hospital na tarde do último domingo, com o quadro de pneumonia comunitária aguda. Ontem, o estado de saúde dela piorou e teve início uma infecção generalizada. Maria completaria 115 anos no próximo dia 9. O reconhecimento da moradora de Carangola como a pessoa mais velha do mundo ocorreu em maio deste ano pelo Guinness. A mineira que nasceu no dia 9 de julho de 1896, havia desbancado a americana Besse Cooper, que detinha o título de mulher mais velha do mundo.
                          Vó Quita completaria 115 anos no próximo dia 09

A mulher era descrita pelas pessoas que conviveram com ela como uma pessoa de temperamento forte e devota de Nossa Senhora Aparecida. Ela teve apenas um filho, que morreu aos 75 anos e deixou 4 netos, 7 bisnetos e 5 trinetos. Segundo Jane Ribeiro Moraes, 63, uma das netas que cuidavam diariamente da idosa, ela dificilmente tomava medicamentos e tinha predileção por feijoada e empada de frango, “com bastante pimenta”. Para Marina Fernandes, uma das cuidadoras contratadas pela família, dona Quita era uma pessoa “tranquila, mas que queria fazer tudo”. Questionada sobre a longevidade da avó, a neta Jane repetiu uma fase que diz sempre ter escutado da idosa. “Ela fala que vive muito porque sempre cuidou apenas da vida dela e nunca da vida dos outros”. A neta também destaca a alimentação de Vó Quita. “O pai dela morreu com quase cem anos. Mas eu atribuo isso [longevidade] ao fato de ela se alimentar muito bem”.

Márcia Canêdo


Fonte: Jornal Tribuna de Minas e Site Uol 
Imagens: Tribuna de Minas

By JORNALISMO ANTENADO with 4 comments

sexta-feira, 17 de junho de 2011

Cléo - Uma rainha que nunca perdeu sua majestade....

De pé Mel e Nina, deitadinhas Cléo  
Pela terceira vez em menos de um ano e meio uso meu bloguer para homenagear uma grande companheira, desta vez uma que esteve em minha casa por 11 anos: Cléo. Na realidade o nome é Cleópatra e essa faceira menina sempre foi altiva e posuda como a rainha de quem herdou o nome. Nascida em 24 de janeiro de 2000 de um cruzamento inóspito com uma fêmea Cocker Spaniel   e macho Labrador (não me perguntem como  isso foi acontecer...) numa ninhada de 5 ou 6 filhotes. Por serem "vira-latas de raça" os donos deixaram numa agropecuária para serem vendidos a preços mais baratos que os convencionais..... todos lindos... impossível descer a rua e não parar para brincar com eles. Mas essa menina era a diferente de todos, se achava dona do pedaço desde a tenra idade com o direito de mandar e bater em seus irmãozinhos....(pessoas aquarianas são de personalidade forte...animais então mais ainda...) 

Fato é que nesse sobe e desde de rua eu e minhas irmãs parávamos sempre na agropecuária para brincar com eles e tanto foi que o dono da loja num belo dia falou com minha irmã Mônica, se ela não gostaria de levar aquela cadelinha cor de mel pra casa, já que a danadinha não dava sossego pros irmãos...rs Minha mãe na época não gostou muito da ideia pois já tinhamos outras duas cadelas em casa mas, como resistir a uma coisa linda dessas cor de mel, com os olhos marcados como se tivesse passado lápis preto o que lhe rendeu o nome Cleópatra como sua xará rainha de Egito que delineava seu olhar com kajal.  

Essa criança não media o tamanho que tinha e não abaixava a crista nem para as cadelas maiores , cresceu se achando "a dona do pedaço"..... era sempre a primeira a comer, a que mandava em todas, distribuindo bocadas e latidas a tordo e a direito. Detestava tirar fotos, ao contrario de suas irmãs fazendo com que demonstrasse ser ao mesmo tempo muito ativa e altiva, porém reservada. Serelépe , agitada , ciumenta ao extremo  .... em compensação amorosa demais , brincalhona, manhosa ...essa era Cléo... nossa Cleópatra "rainha do terreiro".... assim foram 11 anos de muita brincadeiras, muitas chamadas de atenção pelas coisas erradas, carinhas de quero pão e olha que se bobiasse sua mão ia junto..kkkkk não porque fosse brava....mas era gulosa , tanto que minha irmã mais nova brincava chamando ela de "cão-pivara" de tão gordinha. Justamente por comer muito quando nossa menina diminuiu muito a alimentação acabou chamando nossa atenção e chamamos a veterinária que inicialmente a diagnosticou como pneumonia. Bom aqui em Juiz de Fora está realmente muito frio neste inverno porém onde as cadelas dormem é bem coberto, forrado com panos para que elas não sofram com a baixa temperatura. Mesmo assim nos vimos do nada envoltos a inúmeros remédios que eram ministrados 2 vezes ao dia com intervalo de meia hora entre cada um. Eu e Mônica nos revesávamos na função de enfermeira, dando os remédios, canja batida no liquidificador na seringa (já que ela não pegava comida alguma por vontade própria) e verificar sempre se ela estava bem  aquecida , agora dentro de casa é claro. 

Mesmo com todo desvelo, passados 10 dias a doença não cedia e tornamos a levar a nossa menina para a clínica e após os primeiros socorros e a tirada de um raio x  e posteriormente uma ultrassom descobrimos que pneumonia era o menor dos problemas. Tia Rachel , a veterinária, teve a triste incumbência de nos contar que nossa cadela tinha um tumor no fígado e que infelizmente a doença por ser silenciosa e difícil de ser detectada  havia se infiltrado também nos pulmões e traquéia. Em questão de dias nossa menina que era tão faceira e arteira estava agora triste, amuada, com muita falta de ar e sem conseguir se alimentar. Mais uma vez nos vimos na triste obrigação moral de por amor a nossa companheirinha, não deixarmos que ela sofresse ainda mais por conta da doença. É tão difícil sabe se ver sem saída, sem ter outra forma para proceder. E assim às 15:15 do dia 16/06 nos despedimos de nossa menina, deixamos ela descansar e encontrar suas irmãnzinhas no plano espiritual. Seu corpo, tal como as irmãnzinhas Mel e Punck, descansa agora no Parque Morada dos Pequenos Animais , porém sua lembrança estará sempre conosco, pois amores verdadeiros nunca são esquecidos e deixam muita, muita saudade. 

Márcia Canêdo 

"Cães amam seus amigos e mordem seus inimigos, bem diferente das pessoas, que são incapazes de sentir amor puro e têm sempre que misturar amor e ódio em suas relações." - Sigmund Freud


By JORNALISMO ANTENADO with 16 comments

quinta-feira, 9 de junho de 2011

A História de Amor mais cantada de todos os tempos virou filme

A História de Amor mais cantada de todos os tempos virou filme de homenagem da operadora VIVO ao Dia dos Namorados. Este foi um excelente exemplo de marketing viral que certamente ganhará os corações apaixonados , principalmente dos fãs do lendário grupo Legião Urbana. Vale a pena conferir!  


video

Quem um dia irá dizer
Que existe razãoNas coisas feitas pelo coração?
E quem irá dizer
Que não existe razão?


A história de amor de Eduardo e Mônica ficou eternizada na voz de Renato Russo . 
O amor mais inesperado que inspira até os mais românticos .   


Márcia Canêdo



Fonte  vídeo : Youtube.com 

By JORNALISMO ANTENADO with 9 comments

quarta-feira, 8 de junho de 2011

Relacionamentos - Arnaldo Jabour

Relacionamentos - Arnaldo Jabour 


Sempre acho que namoro, casamento, romance, tem começo, meio e fim. Como tudo na vida.
- Ah, terminei o namoro...

- Nossa, estavam juntos há tanto tempo...
- Cinco anos.... que pena... acabou...
- é... não deu certo...

Claro que deu! Deu certo durante cinco anos, só que acabou. E o bom da vida, é que você pode ter vários amores.


Não acredito em pessoas que se complementam. Acredito em pessoas que se somam.
Às vezes você não consegue nem dar cem por cento de você para você mesmo, como cobrar cem por cento do outro?
E não temos essa coisa completa.

Às vezes ela é fiel, mas é devagar na cama.
Às vezes ele é carinhoso, mas não é fiel.
Às vezes ele é atencioso, mas não é trabalhador.
Às vezes ela é muito bonita, mas não é sensível.
Tudo junto, não vamos encontrar.

Perceba qual o aspecto mais importante para você e invista nele.
Pele é um bicho traiçoeiro. Quando você tem pele com alguém, pode ser o papai com mamãe mais básico que é uma delícia.

E às vezes você tem aquele sexo acrobata, mas que não te impressiona...
Acho que o beijo é importante... e se o beijo bate... se joga... se não bate... mais um Martini, por favor... e vá dar uma volta.

Se ele ou ela não te quer mais, não force a barra. O outro tem o direito de não te querer.

Não brigue, não ligue, não dê pití. Se a pessoa tá com dúvidas, problema dela, cabe a você esperar... ou não.

Existe gente que precisa da ausência para querer a presença.
O ser humano não é absoluto.


Ele titubeia, tem dúvidas e medos, mas se a pessoa REALMENTE gostar, ela volta. Nada de drama.
Que graça tem alguém do seu lado sob pressão?

O legal é alguém que está com você, só por você. E vice-versa. Não fique com alguém por pena. Ou por medo da solidão. Nascemos sós. Morremos sós.

Nosso pensamento é nosso, não é compartilhado. E quando você acorda, a primeira impressão é sempre sua, seu olhar, seu pensamento.

Tem gente que pula de um romance para o outro. Que medo é este de se ver só, na sua própria companhia?

Gostar dói. Muitas vezes você vai sentir raiva, ciúmes, ódio, frustração... Faz parte. Você convive com outro ser, um outro mundo, um outro universo.

E nem sempre as coisas são como você gostaria que fosse... A pior coisa é gente que tem medo de se envolver.

Se alguém vier com este papo, corra, afinal você não é terapeuta. Se não quer se envolver, namore uma planta. É mais previsível.

Na vida e no amor, não temos garantias.
Nem toda pessoa que te convida para sair é para casar. Nem todo beijo é para romancear.
E nem todo sexo bom é para descartar... ou se apaixonar... ou se culpar...

Enfim...quem disse que ser adulto é fácil ????


Bom, tem gente que deve me achar cética por colocar essa crônica de Jabour em plena semana dos namorados porém não é ceticismo e sim realismo. Realismo sim, pois que atire a primeira pedra quem nunca se sentiu um caco por terminar um relacionamento e uma semana depois concluir que se  livrou de uma belíssima roubada!!! Amar é tudo de bom mas não devemos ser reféns de relacionamento afinal se é pra ficar sofrendo com a indiferença do outro melhor estarmos sozinhas, concordam?! Esse papo de não querer se envolver que muitos dizem realmente é coisa pra terapeuta , pior é quando falam "o problema não é você"....ahhhhh meu querido disso eu tenho certeza... Gente quer terminar, terminem logo, sejam francos sobre a situação e pronto cada um vai pro seu lado em busca de voltar a ser feliz. Agora façam o favor, e esse conselho deixo pra mulheres e homens, se terminou um relacionamento não fique pensando que perdeu tempo, como diz o Jabour "achando que não deu certo". Deu certo sim só que acabou, ninguém é obrigado a amar o outro o resto da vida mesmo a gente achando que isso acontecerá no início do relacionamento.  E afinal quem sabe o dia de Santo Antônio não te ajude a  conseguir um novo amor... pense nisso porque se amar e ser amado é difícil .... NÃO AMAR É TOTALMENTE IMPOSSÍVEL! 


Márcia Canêdo  

By JORNALISMO ANTENADO with 8 comments

    • Popular
    • Categorias
    • Arquivos