Slideshow

domingo, 30 de agosto de 2009

E tudo mudou... por Luis Fernando Veríssimo

E tudo mudou ...


O rouge virou blush

O pó de arroz virou pó compacto

O brilho virou gloss


O rímel virou máscara incolor

A Lycra virou stresh

Anabela virou plataforma

O corpete virou porta-seios

Que virou sutiã

Que virou lib

Que virou silicone



A peruca virou aplique, interlace, megahair, alongamento

A escova virou chapinha

"Problemas de moça" viraram TPM

Confete virou MM


A crise de nervos virou estresse

A chita virou viscose

A purpurina virou gliter

A brilhantina virou mousse



Os halteres viraram bomba

A ergométrica virou spinning

A tanga virou fio dental

E o fio dental virou anti-séptico bucal


Ninguém mais vê...



Ping-pong virou babaloo

O a-la-carte virou self-service

A tristeza...depressão

O espaguete virou Miojo pronto

A paquera virou pegação

A gafieira virou dança de salão


O que era praça virou shopping

A areia virou ringue

A caneta virou teclado

O long play virou CD

A fita de vídeo é DVD

O CD já é MP3

É um filho onde éramos seis


O album de fotos agora é mostrado por email

O namoro agora é virtual

A cantada virou torpedo

E do "não" não se tem medo

O break virou street

O samba virou pagode

O carnaval de rua virou Sapucaí

O folclore brasileiro, halloween


O piano agora é teclado, também

O forró de sanfona ficou eletrônico

Fortificante não é mais Biotônico

Bicicleta virou Bis

Polícia e ladrão virou counter strike


Folhetins são novelas de TV

Fauna e flova a desaparecer

Lobato virou Paulo Coelho

Caetano virou um chato

Chico sumiu da FM e TV

Baby se converteu

RPM desapareceu

Elis ressuscitou em Maria Rita?

Gal virou fênix


Raul e Renato

Cássia e Cazuza

Lennon e Elvis

Todos anjos... Agora só tocam lira...


A Aids virou gripe

A bala antes encontrada agora é perdida

A violência esta coisa maldita!

A maconha é calmante

O professor é agora o facilitador

As lições já não importam mais

A guerra superou a paz

E a sociedade ficou incapaz...


... De tudo...


Inclusive de notar essas diferenças.


Luis Fernando Veríssimo




Interessante a sacada de Veríssimo, realmente muita coisa vem mudando ao longo dos anos e é natural que isso viesse a acontecer, o que não significa que uma nova tecnologia venha a fazer outra desaparecer ao contrário normalmente elas se complementam.
Mas ao mesmo tempo que tanta coisa mudou, outras ao contrário continuam na mesma, um exemplo claro disso são os absurdos em nossa política, nunca se ouviu dizer de um tempo onde não houvesse nepotismo não apenas no senado, mas em todas as esferas do país. Dizer que era mais fácil viver na época de Getúlio Vargas é coisa de saudosista que não superou a morte do ditador. Imaginar uma época onde não seríamos alvos de greves no sistema de saúde,no transporte e ou na educação, seria pura utopia.
O salário mínimo nunca foi o suficiente para nenhum trabalhador viver e pagar suas contas, sempre acaba na primeira semana do mês. As leis trabalhistas sempre foram burladas e até mesmo negligenciadas por patrões espertos que lucram em cima dos trabalhadores.
Entra década...saí década.. sofremos com alguma epidemia..que agora já são pandemias...foi o cólera, depois a gripe aviária... a dengue ...agora a famosa H1N1 ou vulgarmente chamada de gripe suína, que diga-se de passagem é a mesma Gripe Espanhola da 2ª Guerra Mundial, que tá de volta agora matando pessoas em praticamente todo o mundo...
No esporte a mesma coisa ... brigamos porque nosso time perdeu , mas se ele cai pra outra divisão continuamos o apoiando como se nada houvesse acontecido, e não poderia ser diferente num país onde preocupa-se mais com o futebol que com as falcatruas no planalto.
Cômico ou tragicamente falando, já deve ter dado pra perceber que por mais voltas que damos no final chegamos no mesmo ponto problemático: nossa política. E isso acontece porque infelizmente o povo não tem memória, e acaba colocando no governo os mesmos corruptos de sempre. Que adianta o movimento Fora Sarney, se ele é detentor de uma das concessões de nossa impresa nacional , ou seja, se dentro de seu estado ele consegue manipular as informações que chegam até o povo, continuará sendo votado como se nada houvesse acontecido. E esse não é o único caso desse tipo, o que não falta no Brasil, são políticos donos de concessões de tvs e rádios, enquanto jornalistas sérios são impedidas de trabalhar na clandestinidade e muitas vezes acusados de falta de decoro ao informarem a população do que acontece por trás da nuvem de fumaça que é nosso sistema político.
Bom ao final ficamos na esperança que como no texto de Veríssimo essas situações também mudem e possamos ter um futuro mais digno e promissor, está em nossas mãos lembrar de tudo isso quando formos depositar os votos na urna. Se os políticos não querem mudar sua postura, que nós mudemos então de políticos.
Márcia Canêdo

By JORNALISMO ANTENADO with 2 comments

2 comentários:

Amiga,
Abalou como sempre...Espero que suas palavras possam se firmar em nossa sociedade. Políticos de verdade JÁ!

Postar um comentário

Se você gostou dessa matéria comente e indique para seus amigos.Obrigada e você é sempre bem vindo!

    • Popular
    • Categorias
    • Arquivos